Ponsi
Consultoria em Obras Inteligentes
Consultoria
Tecnologia do Blogger.

Sistema de água fria

quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

sistema de água fria

As instalações de água fria são o conjunto de tubulações, dispositivos, equipamentos e reservatórios que têm a finalidade de abastecer os pontos de utilização de água em uma edificação e fazem parte de um sistema maior, composto também pelas instalações prediais de água quente e de combate a incêndio. 

Os principais objetivos desse tipo de instalação são: o fornecimento contínuo de água aos usuários e em quantidade suficiente, amenizando ao máximo os problemas decorrentes da interrupção do funcionamento do sistema público de abastecimento;  a limitação de certos valores de pressões e velocidades que assegurem o bom funcionamento da instalação; e a preservação da qualidade da água através de técnicas de distribuição e reservação coerentes e adequadas, propiciando aos usuários boas condições de higiene, saúde e conforto.

Norma Técnica ABNT NBR 5626:1998 estabelece as exigências e recomendações relativas ao projeto, execução e manutenção das instalações prediais de água fria e determina, entre outras questões, que estas devem ser projetadas de modo que, durante a vida útil da edificação, atendam aos objetivos acima, além dos seguintes requisitos: preservar a potabilidade da água;  promover economia de água e de energia; possibilitar manutenção fácil e econômica; evitar níveis de ruído inadequados à ocupação do ambiente; e proporcionar conforto aos usuários, prevendo peças de utilização adequadamente localizadas, de fácil operação e com vazões satisfatórias. 

De acordo com a NBR 5626, a reservação de água fria deve garantir fornecimento para no mínimo 24 horas de consumo, conforme a quantidade e o padrão de consumo de quem for utilizar a água. Entretanto, é comum projetos que consideram 48 horas de reservação devido às condições das redes públicas e constante falta de água em alguma regiões.

Etapas do projeto

Basicamente, podem-se considerar três etapas na realização de um projeto de instalações prediais de água fria: concepção do projeto, determinação de vazões e dimensionamento. A concepção é a etapa mais importante do projeto e é nesta fase que devem ser definidos: o tipo do edifício e sua utilização, sua capacidade atual e futura, o tipo de sistema de abastecimento, os pontos de utilização, o sistema de distribuição, a localização dos reservatórios, canalizações e aparelhos. A etapa seguinte consiste na determinação das vazões das canalizações constituintes do sistema, que é feita através de dados e tabelas da Norma, assim como na determinação das necessidades de reservação e capacidade dos equipamentos. 

O desenvolvimento do projeto deve ser conduzido concomitantemente, e em conjunto (ou em equipe de projeto), com os projetos de arquitetura, estruturas e de fundações do edifício, de modo que se consiga a mais perfeita harmonia entre todas as exigências técnico-econômicas envolvidas. Os equipamentos e reservatórios devem ser adequadamente localizados tendo em vista as suas características funcionais, a saber:  espaço; iluminação; ventilação; proteção sanitária; operação e manutenção. 

No projeto das instalações prediais de água fria devem ser consideradas também as necessidades, no que couber, do projeto de instalação de água para proteção e combate a incêndios. 

Sistema de distribuição

Os sistemas de abastecimento das instalações prediais de água fria podem ser direto, indireto ou misto. Cada um desses sistemas apresenta vantagens e desvantagens que devem ser analisadas pelo projetista conforme a realidade local e as características do edifício em que esteja trabalhando. 

Sistema de distribuição direto

O abastecimento é feito diretamente pela rede pública de abastecimento. Neste caso, não existe reservatório domiciliar e a distribuição é feita de forma ascendente, ou seja, as peças de utilização de água são abastecidas diretamente pela rede pública. Esse sistema tem baixo custo de instalação, mas se houver interrupção no fornecimento de água do sistema público, certamente faltará água na edificação.

Sistema de distribuição indireto

No sistema indireto adotam-se reservatórios para minimizar os problemas decorrentes de possíveis falhas no abastecimento da rede pública, incluindo a irregularidade no abastecimento de água ou variações de pressão.

Sistema de distribuição misto

Nesse sistema, parte do abastecimento de água é feita pela rede pública e parte pelo reservatório superior. Embora mais caro, esse sistema é o mais usual e vantajoso que os demais, pois algumas peças podem ser alimentadas diretamente pela rede pública, como torneiras externas e tanques em área de serviço.

Partes constituintes de uma instalação predial de água fria

Para seu perfeito funcionamento, o sistema predial de água fria utiliza diversos componentes como tubulações, aparelho sanitário, sistema de bóias, barriletes, caixas de descarga, válvulas redutoras de pressão, colunas de distribuição, dispositivo antivibratório, entre outros. E por ser um sistema complexo e necessário para que uma edificação cumpra seu objetivo, é essencial que o projeto das instalações prediais de água fria seja feito por projetista com formação profissional de nível superior, legalmente habilitado e qualificado, conforme determina a própria Norma ABNT NBR 5626.

Como podemos ver neste artigo, uma edificação, para cumprir os requisitos primordiais de habitabilidade, sustentabilidade e segurança, requer estruturas e sistemas interdependentes, cada um com sua função e importância. E nenhum pode ser negligenciado.

*Engenheiro Mário Galvão
Engenheiro Civil
Mestre em Gerenciamento de Projetos
MBA em Construções Sustentáveis
Especialista em Fachadas e Engenharia Diagnóstica

Nenhum comentário

Postar um comentário

/

Contato

Brasília Empresarial Varig
SCN Q04, Blc B, Nº 100, S 1201
Asa Norte, Brasília / DF
CEP 70714-900

+55 61 3533-6538 | 99802-0793

contato @ ponsiconsultoria.com.br

Formulário de contato

Nome

E-mail

Mensagem

© Ponsi Engenharia